Múltiplas metas: A combinação ideal entre o Tudo ou Nada e o Flex

Sobre Colaboração, Financiamento Coletivo, Múltiplas Metas

A Benfeitoria é entusiasta da dinâmica do Tudo ou Nada, porque sabemos que ela mobiliza – e muito! – a rede dos projetos que captam via financiamento coletivo.

Nesses últimos anos, ouvimos muitos questionamentos relacionados ao modelo flex, que é a dinâmica de financiamento coletivo que o realizador recebe todo o valor arrecadado, independente se ele é o suficiente para realizar alguma etapa do projeto. Ouvimos também que a dinâmica do Tudo ou Nada é cruel e que dá frio na barriga, afinal a pessoa perderia o valor arrecadado durante a campanha.

Mas ainda assim reforçamos: A Benfeitoria é entusiasta da dinâmica do Tudo ou Nada, porque aprendemos – e afirmamos – que essa dinâmica impulsiona a arrecadação, mobiliza a rede dos projetos com a sua urgência e passa credibilidade e confiança.

No último ano,  o Bando fez uma análise de dados entre as maiores plataformas do país e comprovou que, de fato, as campanhas que atuam no modelo Tudo ou Nada arrecadam muito mais que as campanhas que usam o modelo Flex:

blogpost_lari

 

Por isso, nós entendemos que a dinâmica do Tudo ou Nada é sobre confiança e transparência! Afinal, o colaborador sabe que o dinheiro dele vai ser investido no projeto que ele acredita e você, responsável pelo projeto, tem a segurança de que vai receber o valor mínimo para colocar o seu projeto, sem correr riscos de se comprometer a entregar um projeto sem o valor suficiente para isso.

E as múltiplas metas, como que funciona?

A gente também sabe que quanto maior for o valor arrecadado, mais coisas o projeto entrega. MAS é melhor garantir o mínimo para executar uma ação do que não levantar grana nenhuma, certo?

Por isso, na Benfeitoria você pode estabelecer mais de uma meta a ser atingida e apresentar o seu projeto da versão mínima à versão ideal: a medida que você atinge um valor, a plataforma atualiza automaticamente para a próxima meta e a campanha continua!

E se você ultrapassar a primeira meta e não chegar na segunda, você não perde absolutamente n-a-d-a.

O Tudo ou Nada só incide na meta mínima, ou seja: depois que você atinge a primeira meta, você já garante todo o valor arrecadado e a execução do seu projeto. Com isso, não tem mais risco de estorno e nada impede que você arrecade mais, afinal a plataforma comunica um novo valor e a mobilização continua rumo a meta seguinte.

E se você passar da primeira meta, mas não chegar na meta seguinte, não se preocupe porque todo o valor arrecadado vai para você e para o seu projeto.

****

Ainda ficou com dúvidas? Vamos dar um exemplo!

A The Slow Bakery Café é uma fábrica de pães artesanais e que queria expandir o seu negócio, abrindo um novo espaço de café.

O orçamento ideal incluia construção, decoração, mobílias para espaço e compra de equipamentos. Porém, para diminuir os riscos da campanha, o orçamento foi dividido da seguinte forma: 

    • META 1: Valor para garantir a construção do espaço, afinal os móveis e decoração poderiam  ser feitos com criatividade e colaboração. Era, de fato, o valor mínimo para o projeto sair do papel.Captura de Tela 2018-06-08 às 16.02.08
    • META 2: Valor da construção + decoração e mobílias. A ideia era impulsionar a arrecadação para chegar o mais próximo do projeto sonhado.Captura de Tela 2018-06-08 às 16.02.17

 

    • META 3: Valor da construção + decoração e mobílias + Compra de equipamentos. Esse foi o valor ideal para o lançamento do Café!

 

Com essa divisão de metas, o projeto aumentou a chance de garantir o seu espaço e incentivou que as pessoas investissem mais, já que a arrecadação ideal estava comunicada na plataforma. E foi o que aconteceu: O projeto arrecadou além da meta ideal.

Curtiu? Agora é só definir as suas metas e botar pra fazer!

Envie o seu projeto em http://benfei.to/comeceagora

6 Comentário

    • Olá, Jerson! Na dinâmica do “tudo ou nada”, o realizador só recebe o dinheiro arrecadado caso bate a meta da campanha. Se a campanha não for bem sucedida, o dinheiro arrecadado é estornado e devolvido para quem colaborou com o projeto. Na dinâmica do “múltiplas metas”, a “tudo ou nada” só incide na meta 1, que é o valor mínimo para que o projeto seja viabilizado. =)

  1. Boa noite! Estou com dificuldades pra fazer o projeto. Gostaria de mandar um rascunho pra voces nos ajudarem a elabora-lo. Somos um projeto de saude na Africa. Somos uma ong mas ainda nao temos recursos proprios. Toda vez que viajamos temos que levantar recursos nas igrejas, com amigos e familia. Isso desgasta e limita. Temos a ideia de criar uma grife com tecidos africanos pra levantar recursos pra compra de passagens e materiais medico-odontologico mas ao mesmo tempo precisamos de dois consultorios portateis e 2 passagens para janeiro mas nao vi nenhum projeto desse tipo e nao estou segura se seria viavel começar por ai.

    • Oi, Rosangela!
      Seu projeto parece ser incrível! Já conhece a dinâmica do financiamento coletivo?
      Temos um curso online e gratuito com várias dicas legais que podem te ajudar nesse primeiro passo.
      Vou deixar o link aqui para você dar uma olhada, ok? É o ufc.benfeitoria.com

Enviar um comentário